WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Comportamento’

Quatro em cada 10 pessoas são contra o beijo gay em público

O resultado é semelhante à demonstração de afeto na frente de familiares

Quatro em cada 10 paulistanos são contrários à demonstração de afeto, como beijos e abraços, entre homossexuais em locais públicos. Uma pesquisa inédita da Rede Nossa São Paulo mostra que quando o assunto é convivência íntima com casais do mesmo sexo, os moradores da capital paulista ainda apresentam resistência.

A conclusão do levantamento é que o paulistano é mais favorável às questões ligadas aos LGBTs quando elas acontecem “longe” do entrevistado. Somente 22% dos moradores de São Paulo apoiam que pessoas do mesmo sexo demonstrem afeto, como beijos e abraços, em locais públicos. :: LEIA MAIS »

Quase 60% das mulheres não namorariam um fumante, segundo pesquisa

Segundo entrevistados, pessoas que fumam podem ter mau hálito, gosto ruim ao beijar e dentes amarelados.

A maioria das mulheres não sentem atração por homens que fumam, de acordo com uma pesquisa realizada por uma empresa de suplementação de Oxigênio. O estudo investigou as preferências de 1.006 pessoas solteiras entre 18 e 76 anos.

Segundo o site Universa, o resultado mostrou que 70% das participantes afirmaram que sentem repulsa por fumantes e 56% disseram que não namorariam alguém que fuma.Isso porque, para eles, pessoas que fumam podem ter mau hálito, gosto ruim ao beijar e dentes amarelados.

Já os homens entrevistados, 46% não namorariam alguém que fuma e 65% acham o fumo pouco atraente. A maioria dos entrevistados eram não-fumantes, só 24,3% eram fumantes e 18,7% adeptos do cigarro eletrônico.

Tempo gasto em computadores afeta bem-estar de jovens

A tese é de uma pesquisa conduzida por acadêmicos dos EUA

Ficar em frente a telas para navegar na internet, acessar redes sociais ou jogar videogame tem impacto negativo no bem-estar de adolescentes. A tese é de uma pesquisa conduzida por três acadêmicos das universidades da Georgia e de San Diego, nos Estados Unidos, publicada neste ano. Os investigadores analisaram dados de um levantamento anual feito no país com respostas de mais de 1 milhão de meninos e meninas.

Os pesquisadores observaram os índices de bem-estar, entendido como uma sensação a partir de diversos critérios, e identificaram uma queda brusca, desde 2012, em aspectos como autoestima, satisfação com a vida e felicidade. O estudo revelou também redução no sentimento de satisfação como um todo, menos entusiasmo dos jovens na relação com amigos e na diversão e queda da sensação de segurança :: LEIA MAIS »

14% dos brasileiros se declaram vegetarianos, mostra pesquisa Ibope

Levantamento pedido pela Sociedade Vegetariana Brasileira revela que cerca de 22 milhões concordam parcial ou totalmente com a afirmação ‘sou vegetariano’

Hippie pós-moderno? Comedor de alface? O perfil do vegetariano ultrapassou os estereótipos das últimas décadas e hoje atrai de adeptos da alimentação natural a até quem não dispensa junk food. Inédita, nova pesquisa Ibope Inteligência aponta que 14% dos brasileiros com mais de 16 anos – cerca de 22 milhões de pessoas – concordam parcial (6%) ou totalmente (8%) com a afirmação “sou vegetariano”.

Na mesma tendência, estudo da Kantar Ibope Media aponta que, de 2012 até o ano passado, cresceu de 8% para 12% os adultos (de 18 a 75 anos) que se declaram vegetarianos nas Regiões Sul e Sudeste do País e nas áreas metropolitanas de Salvador, Recife, Fortaleza e Brasília. “Deixou de ser uma escolha restrita a um grupo. Hoje toda família tem um vegetariano, um vegano”, diz Cynthia Schuck, coordenadora da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB).

Para ela, mesmo que nem todos sigam o vegetarianismo de forma estrita (mais informações nesta página), se reconhecer como tal é positivo. “São pessoas que se identificam e estão no caminho. E, para o mercado, já é um público que conta.” :: LEIA MAIS »

Pesquisa com 9,6 mil estudantes brasileiros revela avanço nos níveis de autocontrole, empatia e perseverança

Estudo inédito conduzido pela UFRJ avaliou competências em alunos entre 10 e 17 anos que participaram de programa de aprendizagem socioemocional.

A partir de 2020, as escolas brasileiras terão de incluir as habilidades socioemocionais no currículo, conforme prevê a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Atualmente, existem projetos e iniciativas voltados para o desenvolvimento dessas habilidades nas escolas, porém ainda são bem escassos no Brasil estudos que comprovem seu impacto no comportamento dos estudantes.

Para elaborar a primeira pesquisa de avaliação dessas habilidades em larga escala no país, a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) acompanhou durante o período de um ano um grupo de 9,6 mil estudantes entre 10 e 17 anos que participaram de um programa estruturado de aprendizagem de habilidades socioemocionais aplicado em escolas brasileiras, o Programa Semente. :: LEIA MAIS »

Cinco dicas para ser feliz no trabalho

Fique de olho nas dicas de Fredy Machado para mudar esse cenário.

Você é daqueles que chega aos domingos depressivo porque o dia seguinte é segunda-feira? Você sabia que 64% dos executivos brasileiros estão infelizes no trabalho? Essa foi a constatação de um estudo realizado por Fredy Machado e analisado em seu livro “É possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional”, do selo Benvirá, da Editora Saraiva. O autor acredita que é possível mudar essa realidade quando as pessoas conseguem definir o propósito de vida e buscam uma integração entre vida pessoal e trabalho.

O estudo foi realizado num universo com mais de 300 profissionais, incluindo atuantes no “C” level das empresas, de 21 estados brasileiros, com 14 países representados e 18 brasileiros expatriados – sendo a maioria homens.

Confira abaixo cinco técnicas para alcançar felicidade profissional e pessoal:

Alinhamento do propósito pessoal

É preciso definir os valores e crenças que orientam sua trajetória para se sentir satisfeito com sua vida pessoal e profissional. Fredy faz um convite à reflexão até encontrar algo que realmente faça sentido e descreva detalhadamente tudo que dá propósito à vida, e propõe – “você pode começar criando uma pequena lista e depois produzir um texto que explique e defina cada item dessa lista. :: LEIA MAIS »

‘Só tenha os filhos que puder criar’: campanha de prefeitura causa repercussão na internet

Outras frases da ação também indignaram muitos internautas

Uma campanha lançada em janeiro pela prefeitura de Quaraí, cidade localizada a 600km de Porto Alegre, causou repercussão na internet na última semana. Com o slogan “Só tenha os filhos que puder criar”, a ação é uma parceria entre a prefeitura e a Secretaria Municipal de Saúde.

Apesar de ter sido publicada pelo Facebook da Prefeitura de Quaraí há quatro meses, a repercussão começou após uma usuária da rede publicar uma foto com um outdoor da campanha. A publicação, feita no dia 6 de maio, já tem mais de 120.000 compartilhamentos.

Ao lado do slogan, as outras frases da ação também indignaram muitos internautas. “Não tem condições emocionais, pessoas e econômicas? Pense bem antes de ter filhos”, diz a peça.

Nos comentários, alguns usuários chamam a campanha de ‘eugenia’. “Parece uma propaganda meio eugenista. Pobre: não nos arranhe mais trabalho porque não damos conta do trabalho que temos”, escreveu um dos internautas. Outros disseram que a prefeitura precisa oferecer educação sobre planejamento familiar e acesso a métodos contraceptivos. “Uma prefeitura para colocar esse tipo de propaganda ela deve ter fornecido todas as condições de apoio”, disse outro. :: LEIA MAIS »

Pesquisa diz que 95% dos internautas navegam na web enquanto veem TV

Em 2015, quando houve levantamento semelhante, o índice era de 88%

Assistir à TV e navegar na internet ao mesmo tempo tornou-se um hábito de praticamente todas as pessoas com acesso à web. Segundo pesquisa do Instituto Ibope Conecta, divulgada hoje (15), 95% dos brasileiros na rede mundial de computadores têm essa prática como parte do cotidiano. Em 2015, quando houve levantamento semelhante, o índice era de 88%.

Esse hábito se dá principalmente pelo celular. Dos entrevistados, 81% afirmaram usar um dispositivo móvel quando navegam e ficam ligados na TV. Na edição anterior do estudo, o índice era de 65%. Já o computador de mesa perdeu espaço. O percentual de pessoas que dividem a atenção entre esse equipamento e a televisão caiu de 28% para 16% na comparação entre as duas pesquisas.

Mas o que fazem as pessoas enquanto assistem TV? Segundo o levantamento, a maioria acessa redes sociais (53%), como Facebook, WhatsApp e Instagram. Uma parcela menor (44%) aproveita para navegar passando o tempo durante os comerciais. Além destes, 34% disseram usar o tempo para resolver outras coisas e 9% relataram usar a web para interagir com a transmissão.

A pesquisa foi realizada em abril e entrevistou 2 mil brasileiros que acessam a internet. A amostra abrangeu pessoas das classes A, B, C e D de todas as regiões do Brasil.

Multitarefas

Na avaliação do professor de comunicação Alberto Marques, da Universidade de Brasília (UnB), esse fenômeno é estimulado pela disseminação dos smartphones entre os brasileiros e pelo crescimento do acesso à internet no país. Além disso, há uma mudança de hábitos em que pessoas cada vez mais desempenham atividades diversas enquanto acessam a web, reforçando uma lógica de multitarefas.

O docente acredita que a possibilidade de conexão, como mostra a pesquisa, envolve atividades diversas. Mas destaca que as empresas do segmento audiovisual devem buscar contemplar essas práticas para não ficarem para trás no mercado. “Certamente os produtores da indústria estão atentos ao movimento, que não é novo, e tem produzido trabalhos que buscam dar conta desse tipo de apropriação. As instituições que não estão preocupadas com esse tipo de postura estão perdendo audiência e sofrendo as consequências disso”, comentou.

Espaço para crescer

Na avaliação do diretor de Regulação do Sindicato Nacional de Empresas de Telefonia e Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), Sérgio Kern, ainda há espaço para crescimento do acesso à internet e, consequentemente, da prática de agregar a navegação ao hábito de assistir à TV.

“A gente sabe que houve crescimento grande de compras de smartphone, mas tem espaço para agregar mais este tipo de equipamento para a população. Além do mais, há toda questão de desenvolvimento tecnológico, de facilidades e da potencialização do uso da internet. Há uma convergência para comunicação com audiovisual, emissoras de TV e internet. Isso tudo colabora para que haja um consumo maior online e ele convivendo com as diversas mídias”, previu.

Pesquisa mostra que casados têm dificuldade em reconhecer sentimentos de tristeza no cônjuge

O estudo acompanhou 51 casais, que relataram em diários os estados de humor seus e dos (das) parceiros (as) ao longo de sete dias consecutivos.

Você sabe dizer se seu (sua) parceiro (a) está feliz, triste, de bom ou de mau humor? Você se atenta a isso no dia a dia? Se você respondeu que não, saiba que você não está sozinho. Uma pesquisa da Universidade Southern Methodist, de Dallas, nos Estados Unidos, apontou que a maioria das pessoas casadas ou que estão em relacionamentos estáveis tem dificuldade em reconhecer os sentimentos de tristeza nos (nas) parceiros (as).

O estudo acompanhou 51 casais, que relataram em diários os estados de humor seus e dos (das) parceiros (as) ao longo de sete dias consecutivos. O levantamento demonstrou que as pessoas tendem a presumir que o outro sente a mesma coisa ou está exatamente no mesmo patamar emocional, o que dificulta a percepção de momentos de tristeza, principalmente quando essas situações não estão diretamente ligadas ao relacionamento. :: LEIA MAIS »

Saiba o que é a síndrome da vagina morta

Esse problema circula na internet há algum tempo e tem dado o que falar

Você já ouviu falar sobre a síndrome da vagina morta? O fenômeno consiste na diminuição da sensibilidade do órgão sexual feminino após o uso constante de vibradores. O que acontece é que a mulher vai deixar de sentir prazer no sexo com o passar do tempo.

Esse problema circula na internet há algum tempo, mas não passa uma lenda. Mulheres que usam muito vibrador não perdem o prazer no ato sexual, o que acontece na verdade é uma espécie de dormência temporária da vagina. Em entrevista ao UOL, o psicólogo e terapeuta sexual Oswaldo Martins Rodrigues Jr., diretor do Instituto Paulista de Sexualidade Humana (InPaSex), garantiu que a estimulação por tempo prolongado deixa o local dormente, mas que o efeito dura poucas horas ou no máximo um dia.

O perigo de usar vibrador é escolher produtos com um comprimento muito grande. Pois com um uso excessivo pode provocar lacerações no órgão sexual. A cicatrização do ferimento vai provocar dores durante a penetração no sexo e dificultar a sensação de prazer.

Quantidade de divórcios aumenta cerca de 50% em sete anos na Bahia

Pesquisa aponta que foram concedidos 138.158 divórcios no ano passado

Dezembro de 2008, Itapuã, o salão em festa. Em destaque, os recém-casados Sônia Costa, 32 anos, e João da Silva, 34, selando uma relação que, segundo eles, durou o tempo necessário que deveria. Hoje, eles não usam mais alianças, não carregam mais os sobrenomes um do outro. De forma consensual, decidiram prezar pela amizade e há um ano o ex-casal engrossa a lista de divórcios que teve aumento de cerca de 50% em oito anos na Bahia.

Foi registrado pela Central Notorial de Serviços Eletrônicos Compartilhados (Censec), administrado pelo Colégio Notarial do Brasil (CNB).

O número coincide com o período de funcionalidade da emenda constitucional 66 de 13 de julho de 2010, que suprimiu a condição de separação judicial por mais de um ano ou separação de fato por mais de dois anos, para a dissolução do casamento.

Com 19.938 divórcios em 2017, o estado registrou o maior número do período. Em 2010, foram 13.316 atos. Em Salvador, o aumento foi de 22% nos divórcios realizados em Tabelionato de Notas. O número saltou de 4.263, em 2010, para 5.203, no ano passado.

No cenário nacional, houve aumento de divórcios extrajudiciais após três anos consecutivos em queda 2014 (-0,4%), 2015 (- 2,3%), 2016 (-1,3%). Em 2017, foram 69.926 em Tabelionatos, ante 68.232 do ano anterior, um aumento de 2,4%.

Salvador, na contramão nacional, apresentou uma crescente no número de divórcios nos últimos quatro anos. Em 2014, foram 4.846 casos, 2015 (5.029), 2016 (5.106) e 2017 (5.203).

Governo estuda incluir classificação indicativa no YouTube

Proposta está sendo debatida pelo Ministério da Justiça e pela Procuradoria Geral dos Direitos do Cidadão

O Ministério da Justiça e a Procuradoria Geral dos Direitos do Cidadão estão debatendo a inclusão da classificação indicativa para vídeos exibidos em plataformas online, como o YouTube.

De acordo com o jornal ‘O Globo’, canais da plataforma streaming terão que indicar a faixa etária permitida para assistir determinados conteúdos caso a classificação se torne obrigatória.

“Os ‘Zuckerbergs’ da vida têm sua responsabilidade sobre o conteúdo que é apresentado para crianças do mundo inteiro. Quem cria conteúdo para crianças e adolescentes tem uma responsabilidade social”, opina Regina de Assis, doutora em Educação pela Universidade de Harvard (EUA).

Ibope: só 19% dos brasileiros pretendem ter filhos nos próximos 2 anos

A pesquisa do Ibope foi realizada entre os dias 15 e 18 de março com 1.491 pessoas com mais de 16 anos, em 143 municípios de todas as regiões do país.

Nos próximos dois anos, apenas 19% dos brasileiros pretendem ter filhos, 17% por gravidez e 2% por adoção. É o que mostra uma pesquisa sobre natalidade, divulgada pelo Ibope. Do total de entrevistados, 79% não pretendem ter filhos até 2020, e 2% não sabem.

A pesquisa do Ibope foi realizada entre os dias 15 e 18 de março com 1.491 pessoas com mais de 16 anos, em 143 municípios de todas as regiões do país.

O Nordeste é a região onde as pessoas estão mais abertas à maternidade/paternidade, 19% pretendem ter filhos biológicos e 3% querem adotar uma criança. Lá, 76% não pretendem ter filhos. Na Região Sul, apenas 11% pretendem ter filhos biológicos, e 87% não pretendem nos próximos dois anos.

No Sudeste, 18% querem filhos biológicos e 2% querem adotar; 77% não pretendem ter filhos. No período de dois anos, nas regiões Norte e Centro-Oeste, 16% dos entrevistados pretendem ter filhos, por meio de uma gravidez e 1% por adoção; 82% não querem filhos.

Parto natural ou cesária

Entre os que pretendem ter filhos, 76% querem o parto normal em uma maternidade ou hospital, e 3% querem o parto em casa. Mesmo no caso de uma gravidez sem complicações, ou seja, quando não há risco nem para a mãe e nem para o bebê, 20% pretendem fazer uma cesariana.

Dormir tarde aumenta chance de morte prematura, aponta estudo

Segundo pesquisadores, pessoas de hábitos noturnos seriam obrigadas a reajustar constantemente seu relógio biológico em um ‘mundo com hábitos diurnos’, o que pode levar a problemas de saúde.

Pessoas que dormem tarde e têm dificuldades para acordar de manhã têm risco maior de morrer de forma prematura, segundo um estudo recente realizado por uma universidade em Chicago, nos Estados Unidos.

A pesquisa, divulgada na publicação científica Chronobiology International, analisou dados de 433 mil pessoas de 38 a 73 anos e concluiu que aquelas que se definem como “noturnas” têm 10% mais chances de sofrerem uma morte prematura do que aquelas que se dizem “diurnas”.

Além disso, quem acorda mais tarde tem uma tendência maior também de ter doenças físicas ou mentais, segundo o estudo.

Para conduzir o estudo, os pesquisadores perguntaram inicialmente aos voluntários se eles eram uma pessoa “definitivamente diurna”, “parcialmente diurna”, “parcialmente noturna” ou “definitivamente noturna”.

Em seguida, observaram a quantidade de mortes entre os participantes em um período de seis anos e meio.

Depois de ajustarem detalhes sobre idade, gênero, raça, tabagismo, índice de massa corporal e classe econômica, os autores do estudo identificaram que a chance de uma morte prematura seria menor nas pessoas com hábitos “diurnos”, com o risco aumentando entre cada tipo de relógio biológico.

Comparando as pessoas “definitivamente noturnas” com as “definitivamente diurnas”, constatou-se que as primeiras também tinham uma chance 90% maior de ter problemas psicológicos e 30% maior de desenvolver diabetes.

Além disso, elas seriam mais propícias a terem doenças gastrointestinais e neurológicas.

Embora não tenham analisado as causas dos problemas de saúde, os autores do artigo disseram ser provável que pessoas com atrasos no relógio biológico seriam prejudicadas por terem de ajustar seus hábitos a um “mundo com hábitos diurnos”.

Para a professora de neurologia da Escola de Medicina da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, isso “pode estar ligado ao estresse psicológico, comer na hora errada para o corpo, não se exercitar o bastante, não dormir o suficiente, permanecer acordado à noite ou usar álcool e drogas”.

“Há uma imensa variedade de comportamentos poucos saudáveis associados ao hábito de permanecer acordado até altas horas da noite”, diz.

Malcolm von Schantz, professor de cronobiologia da Universidade de Surrey, e também autor do estudo, afirma que os problemas que afetam pessoas noturnas são um “problema de saúde pública que não pode mais ser ignorado”.

“Deveríamos todos discutir como fazer para permitir que essas pessoas com hábitos noturnos pudessem se adaptar a uma rotina começando o trabalho mais tarde e finalizando mais tarde, por exemplo”, explica.

“E precisamos de mais pesquisas que explorem esse aspecto sobre como as pessoas noturnas podem lidar com esse esforço que precisam fazer para manter seus copos ativos em sincronia com o horário do sol”.

Segundo os cientistas, cerca de 40% a 70% do ritmo circadiano de uma pessoa (ou relógio biológico) é herdado geneticamente – o resto é influenciado pelo ambiente onde a pessoa vive e pela idade.

“Parte de você não tem nenhum controle sobre isso, mas outra parte tem”, afirma Knutson.

Entre as dicas que ela e outros especialistas em sono recomendam para “ajustar” o relógio biológico, estão:

  • Tente ficar exposto à luz logo cedo e evitá-la tarde da noite
  • Tente manter um horário fixo para ir dormir todo dia e não se permita atrasar muito nesse horário
  • Seja disciplinado sobre um estilo de vida saudável e reconheça a importância da hora de dormir
  • Faça as coisas mais cedo e tente evitar ser uma pessoa de hábitos noturnos o máximo que você puder

Grupos de família são principais propagadores de ‘fake news’ no WhatsApp

Pela popularidade do aplicativo no Brasil, ele é visto como uma das ferramentas mais propícias para a difusão de notícias falsas e por ser um app de mensagens privadas é difícil rastrear o que é compartilhado

As notícias falsas ganham cada vez mais força nas redes sociais, e de acordo com um estudo realizado pela Universidade de São Paulo, o maior transmissor das fake news são os grupos de família no WhatsApp. Isso mesmo, no aplicativo de conversas sempre tem um parente que divulga informações que deixam aquela pulga atrás da orelha.

A pesquisa foi feita pelo Monitor de Debate Político no Meio Digital e recebeu questionários respondidos, na internet, por mais de 2,5 mil pessoas. Como referência, os pesquisadores utilizaram as informações replicadas sobre a vereadora do Rio de Janeiro que foi morta no último mês: supostas fotos dela com o traficante Marcinho VP, e também que ela teria ficado grávida dele. O estudo conseguiu identificar as dimensões da distribuição, mas não a origem do conteúdo.

O jornalista Diego Iraheta, especialista em identificar fake news, explica o significado do termo. :: LEIA MAIS »

Como a sua roupa de cama influencia na sua saúde

Fronhas e lençóis podem estar repletos de ácaros, que desencadeiam alergias respiratórias, atrapalhando a sua qualidade de vida e o seu sono

Como estão as suas noites de sono? Se você não anda dormindo muito bem, a causa pode estar bem na sua cama: os seus lençóis! Eles podem estar prejudicando a sua saúde sem que você sequer desconfie.
Ao negligenciar a sua roupa de cama, você está abrindo porta para alguns hóspedes indesejados: os ácaros. Esses seres minúsculos se alimentam de restos de pele, unhas e cabelos, portanto, os seus lençóis são um prato cheio para eles.

Devido a algumas proteínas liberadas pelos ácaros, eles podem causar ou desencadear alergias respiratórias nos seres humanos, como a rinite e a asma.

Essas doenças causam sintomas como coriza, tosse, dificuldade para respirar, falta de ar e chiado no peito e impactam negativamente na sua vida. A situação piora na hora de dormir, pois você está deitado sobre lençóis repletos de ácaros que agravam os sintomas.

Além disso, você sabia que pessoas que não arrumam a cama são mais ansiosas? A desorganização pode causar ansiedade, que provoca sintomas físicos (falta de ar, dor no peito, palpitações) e psicológicos (nervosismo, medo, preocupação), impedindo uma boa noite de sono.

Cuidados com a sua roupa de cama: Para que fronhas e lençóis cumpram a função de ajudar você a dormir melhor e ter um bom dia, é preciso adotar alguns cuidados.  :: LEIA MAIS »

Já acorda cansada? Veja o que pode estar causando este problema

A fadiga permanente pode estar relacionada a diferentes tipos de problema. Saiba se você tem de ir ao médico ou só precisa de uma boa noite de sono

Quando toca o despertador e você pensa: ‘Só mais cinco minutinhos’, já bate aquele cansado, não é? Mas, como assim? Nem levantou da cama e já está querendo voltar a deitar de novo? Algo pode estar errado. Confira sete coisas que podem estar causando este problema:

1 – Sua alimentação não está adequada
Não ingerir a quantidade certa de nutrientes pode prejudicar vários processos no organismo e gerar fadiga. O ferro, por exemplo, tem papel importante na distribuição de oxigênio –combustível das células — pelo corpo. Já as gorduras participam da produção de vários hormônios, como a testosterona, substâncias que traz vigor físico e disposição.

2 – Você está bebendo pouca água
Com a baixa quantidade de líquidos, o metabolismo diminui e o corpo acaba trabalhando de forma lenta, o que provoca a sensação de fadiga. :: LEIA MAIS »

Agência de namoro voltada para terceira idade une casais na Bahia

Missão da ‘cupido’ Marluce Silva, intermediadora de casais, é unir quem pretende encontrar parceiros para a vida. Cadastro por um mês custa R$ 120.

Uma agência de namoro direcionada para terceira idade já catalogou cerca de 300 homens e 350 mulheres em Salvador. Os interessados podem fazer o cadastro a partir de R$ 120 para que o perfil fique disponível por um mês, com direito a contatar e conhecer até duas/dois candidatas (os).

Há cerca de 20 anos, a missão da “cupido” Marluce Silva, intermediadora de casais, é unir quem pretende encontrar parceiros para a vida. O foco do negócio não é relacionamento passageiro, mas sim compromisso.

Já foram cerca de 100 casais unidos por meio da agência Marluce Matrimonial. A maioria dos casais tem acima de 50 anos. Marluce afirma que os clientes priorizam qualidade em lugar de quantidade em termo de relacionamentos.

“Porque eles estão muito mais exigentes. Então eles buscam hoje mais qualidade do que quantidade. Eu tenho pretendentes a partir de 35 até 95 anos. Eu tenho um cliente que tem 95 e tá casado e muito bem obrigado”, brinca a agenciadora.

Para se cadastrar na Marluce Matrimonial, o candidato ou candidata pode:

  • efetuar o pagamento de R$ 120 (cento e vinte reais) para que ficha fique no cadastro da agência até o período de 1 mês, com direito a contatar e conhecer até duas/dois candidatas (os);
  • efetuar o pagamento de R$ 160 (cento e sessenta reais) para que a ficha fique no cadastro até o período de 2 meses, com direito a contatar e conhecer até três candidatas (os);
  • efetuar o pagamento de R$ 180 (cento e oitenta reais) para que a ficha fique no cadastro até o período de 3 meses, com direito a contatar e conhecer até quatro candidatas (os).

Papa Francisco alerta que internet é fonte de violência

O Pontífice lançou nesta segunda-feira (9) a exortação apostólica

Em sua exortação apostólica lançada nesta segunda-feira (9), o papa Francisco disse que a internet, inclusive site católico, pode se tornar uma fonte de violência.

“Até mesmo os cristãos podem participar de redes de violência verbal através da internet e das diversas áreas ou espaços de intercâmbio digital. Mesmo nos meios de comunicação católicos os limites podem ser ultrapassados, se toleramos a difamação e a calúnia”.

O texto aborda a santidade no mundo contemporâneo e é o quarto grande documento do pontificado de Francisco, já excluindo a encíclica “Lumen Fidei” (“Luz da Fé”), lançada em 29 de junho de 2013 e escrita quase totalmente por Bento XVI.

Chamada de “Gaudete et Exsultate” (alegrem-se e exultem”), o documento tem 100 páginas e convida a todos os fieis a não terem “rostos tristes”.

“As formas de comunicação rápida podem ser um fator de atordoamento”, ressaltou o Pontífice, acrescentando que “o consumo de informação superficial nos afasta da carne sofrente dos irmãos”. :: LEIA MAIS »

Arábia Saudita vai prender quem espionar celular do cônjuge

Arábia Saudita vai punir quem espionar o telefone do cônjuge. A pena pode  chegar a até um ano de prisão e multa, segundo informou  o Ministério da Informação. “As pessoas casadas que planejarem espionar a esposa ou o esposo na Arábia Saudita deverão pensar duas vezes porque a atividade poderia custar-lhes multa de 500 mil rials (cerca de R$ 440 mil), além de uma pena de um ano de prisão”, afirmou o ministério em um comunicado publicado em inglês, conforme citação da agência France Prese.

Segundo a imprensa local, a pena máxima de um ano de prisão e a multa será aplicada se o marido ou a mulher enviar informações obtidas ilegalmente do celular do cônjuge. Porém, se as informações não forem usadas ou compartilhadas, a penalidade pode ser uma advertência de um juiz.  :: LEIA MAIS »

Mulher aceita dividir marido com 30 mulheres e diz: ‘melhor que amante’

Travers Beynon, magnata do tabaco e mais conhecido como Candyman, costuma dar festas em sua mansão na Califórnia (EUA) que são conhecidas pelos excessos e pela sensualidade. Tudo com a aprovação da sua esposa, Taesha, de 27 anos.  A mulher do playboy de 46 anos disse em entrevista publicada pelo “Daily Mail” que não se importa que Travers tenha mais de 30 mulheres numa só noite. Pelo contrário, ela diz adorar essa aventura.

Na verdade, o magnata tem duas “namoradas” oficiais: Nisha, de 22 anos, e Krystal, de 21. Elas também não se importam de dividi-lo com outras mulheres. Travers concorda que o casamento foge aos padrões convencionais, mas ressalta que ele só é possível porque Taesha e as duas “namoradas” curtem esse estilo de vida.  :: LEIA MAIS »

Solidão aumenta risco de morte por infarto e AVC

Viver só e conviver com poucas pessoas aumenta o risco de morte por infarto e acidente vascular cerebral (AVC), revela um estudo realizado na Grã-Bretanha publicado nesta terça-feira. O estudo recolheu dados de 479 mil pessoas, que responderam a um questionário para saber se estavam “socialmente isoladas” ou solitárias. “O isolamento social e o sentimento de solidão estão associados a um maior risco de infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral”, afirmam pesquisadores finlandeses na revista médica Heart.

“O isolamento social parece ser um fator de risco de mortalidade independente após um infarto ou um AVC“, acrescentam os pesquisadores. A originalidade do estudo residiu em isolar este fator de outros. De fato, viver só se soma a outros riscos para o coração, como estilo de vida pouco saudável (tabagismo, alimentação desequilibrada, falta de atividade física e etc), má saúde mental e pobreza. Excluindo os demais riscos, o estudo concluiu que a solidão aumenta em 32% o risco de morte por infarto ou AVC.

Bahia: Presença de mulheres no comando das famílias cresceu 115% em 15 anos

A posição de comando das mulheres nas famílias brasileiras avançou de forma significativa no começo do Século XXI, como resultado de amplas transformações econômicas, sociais e demográficas nas últimas décadas. De 2001 a 2015, o número de famílias chefiadas por mulheres mais que dobrou em termos absolutos (105%), passando de 14,1 milhões para 28,9 milhões. Esse fenômeno tornou-se mais acentuado nas famílias de núcleo duplo (casais com e sem filhos). Ao longo de 15 anos, o número de mulheres chefes passou de 1 milhão para 6,8 milhões nos casais com filhos, um aumento de 551%. Entre os casais sem filhos, o percentual de crescimento foi ainda maior: de 339 mil famílias para 3,1 milhões, uma expansão de 822%.
Na Bahia, a chefia feminina aumentou de 27,8% para 43% do total de famílias. Em números absolutos, o aumento foi de 1.066.424, em 2001, para 2.286.670, em 2015. A alta foi de 115%, igual à média nacional.
Os dados fazem parte de um estudo dos demógrafos Suzana Cavenaghi e José Eustáquio Diniz Alves, coordenado pela Escola Nacional de Seguros. Resultado de quatro meses de trabalho, o estudo “Mulheres chefes de família no Brasil: avanços e desafios” foi feito a partir do cruzamento de informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD 2001-2015), do IBGE. O levantamento revela uma mudança expressiva no perfil de comando dos casais com e sem filhos. Há 17 anos, apenas 4% das mulheres estavam à frente desses núcleos familiares. Hoje elas são 22,5% do total.

:: LEIA MAIS »

49% da geração Z no Brasil diz que o smartphone é seu melhor amigo

Uma pesquisa realizada pela iniciativa Phone Life Balance, da Motorola, revelou que 49% dos usuários da geração Z brasileira acreditam que smartphones são seus melhores amigos.

Em parceria da Ipsos com a Dra. Nancy Etcoff, especialista em comportamento mente-cérebro e em ciência da felicidade pela Universidade de Harvard, também psicóloga do Departamento de Psiquiatria do Hospital Geral de Massachusetts, o estudo fez a análise de comportamentos e hábitos relacionados ao uso dos smartphones em diferentes gerações. Com isso, foi possível entender o impacto dos dispositivos nas relações entre usuários, em ambientes físicos e sociais.

Quatro países participaram da pesquisa: Brasil, Estados Unidos, França e Índia. No total, 33% dos participantes dizem priorizar o uso do smartphone em vez de preferir passar tempo com amigos e família. Já no Brasil, esse número chega a 36%, perdendo apenas para a Índia, com 47%. Na sequência estão os Estados Unidos com 30% e França com 18%. :: LEIA MAIS »

Sobrancelha auréola de anjo levanta discussão nas redes sociais

Fazer sexo regularmente faz bem para a saúde mental, diz especialista

Fazer sexo regularmente faz bem para a saúde mental, diz especialista

Você gosta de sexo? Pois sabia que, além de ser bom, ele também pode melhorar sua saúde mental? Sim: é capaz até de reduzir o estresse e a ansiedade. Isso tudo é graças a certos hormônios que são liberados durante o ato, segundo o cirurgião urologista americano Jamin Brahmbhatt.

“Uma dessas substâncias é a dopamina, que está relacionada ao caminho da recompensa. É por isso que, se você transa com uma pessoa e realmente gosta, você tem vontade de fazer de novo”, explica, durante uma entrevista ao Popsugar. A dopamina ainda é responsável por produzir sentimentos de positividade.

Acha que parou por aí? Pois o sexo também pode aumentar os níveis de oxitocina, um hormônio poderoso que faz com que você queira abraçar e ficar agarradinho. Um aumento da substância ainda leva à redução dos sinais de estresse e ansiedade, funcionando, possivelmente, como um antídoto para sentimentos depressivos.

Jamin, porém, faz uma ressalva. “Muitos dos estudos são feitos com pessoas em relacionamentos, não sexo casual”, fala. Uma explicação apontada pela reportagem é que a forma casual pode vir com alguns estresses – por exemplo, transar com o ex pode dar sentimentos de tristeza e arrependimento.

Por que dormir com os pais é prejudicial às crianças

Pais dormindo com filhos

O hábito de dormir com os pais é prejudicial às crianças, principalmente àquelas que estão saindo da infância e entrando na adolescência. É o que explica a psicóloga Rosely Sayão. Segundo ela, esse hábito pode trazer problemas futuros na relação maternal. “Simbolicamente, não é só dormir com a mãe, mas ocupar o lugar do pai”, diz ela. “Isso pode provocar confusão em termos de papeis, em como ele [filho] vai se relacionar com a mãe, como vai ouvir o que a mãe diz pra ele”, completa.

Rosely aconselha que, quando os filhos tiverem pesadelos, por exemplo, os pais conversem com a criança, cantem uma música ou até mesmo contem parte de uma história para acalmá-la, mas sem deixa-la sair da própria cama. “Não devemos abandonar a criança. O medo que ela está sentindo é real, embora o motivo seja imaginário”, diz.

O melhor, segundo ela, é não permitir que esse habito comece porque “é muito mais difícil” acabar com ele do que manter o filho na cama dele.

 

Ensaio de 15 anos com tema relacionado a escravidão viraliza e revolta web

Mais uma notícia revolta os brasileiros nesta quinta-feira. Depois da morte da socióloga Marielle Franco, um ensaio fotográfico feito para uma festa de 15 anos enfureceu os internautas. Nas imagens, compartilhadas por uma cerimonialista, uma jovem branca e loira é servida por jovens negros, posicionados como escravos.

No Twitter e no Face, as fotos viralizaram e foram denunciadas por racismo por diversos usuários. O caso aconteceu em Belém, no Pará.  “Foi feita uma festa de 15 anos com um tema relacionado a escravidão. Está no Instagram e eu estou completamente assustada. O rosto da menina foi cortado por ser menor de idade e esse é o perfil da cerimonialista. Sem palavras, completamente. Vocês brincam com nossa dor e depois vêm dizer que foi ‘sem querer’ ou uma ‘homenagem'”, disse Tuca Oliveira, responsável por um dos posts que viralizou. :: LEIA MAIS »

Professor de direito acalma bebê para aluna assistir aula e vídeo viraliza

O professor Alessander Mendes, de Teresina (PI), viu seu nome correr o Brasil nos últimos dias por causa de uma atitude que ele considera muito simples: durante uma aula, ele pegou o bebê de uma aluna no colo para que ele não chorasse. “Durante uma hora de aula ele dormiu. Quando ele acordou chorando, ela olhou para mim e falou: ‘O Mateus vai atrapalhar. Vou ter que sair’. E eu disse: ‘Não vai sair não. Me dá o Mateus aqui'”, relatou o professor à reportagem.

Alessander pegou o bebê no colo e continuou a aula normalmente. Um aluno filmou o momento e, naquela noite, enviou o vídeo no grupo do WhatsApp da faculdade. Quando o professor percebeu que a atitude poderia causar um impacto positivo, decidiu publicar o vídeo em sua conta pessoal do Instagram, e outros alunos também compartilharam o momento nas redes sociais.  :: LEIA MAIS »

15 hábitos que podem estar destruindo o seu relacionamento

Uma pesquisa realizada com mais de duas mil pessoas pela SodaStream UK, revelou quais são os hábitos que tiram o encanto do envolvimento amoroso dos casais. De acordo com a lista, em muitos dos casos, os relacionamentos esfriam por conta de pequenos detalhes. Confira a listas e evite cometer esses erros:

1 – Optar por dormir em vez de fazer sexo

O excesso de trabalho tem feito com que você só queira dormir e nos finais de semana, você só pensa em recuperar o atraso do sono perdido durante a semana? Isso é sinal de que você precisa mudar suas prioridades e dar uma atenção maior ao seu parceiro (a).

2 – Não dar beijo de despedida

Pode parecer besteira, mas a falta de um beijo de despedida, mesmo que seja bem rápido, pode ser um sinal de que o relacionamento realmente esfriou. :: LEIA MAIS »




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia